dicas de gestão

Dicas de gestão para empresas de motoboy

Em tempos de crise, onde a demanda por serviços está abaixo do esperado, os empresários precisam buscar formas de reduzir custos. Vou neste artigo falar de dicas de gestão para enxugar despesas sem impactos na qualidade das entregas express.

Reduzir os custos, diminuindo também a qualidade dos serviços, pode ser uma estratégia perigosa, já que, durante a crise, os clientes são muito assediados pela concorrência e estão mais dispostos a fazer mudanças para salvar seus negócios, buscando melhores preços ou atendimento diferenciado.

Então, como reduzir custos ao mesmo tempo que mantém a clientela satisfeita? A resposta para isso é gestão.

Dicas de gestão para empresas express 

Através de um gerenciamento adequado dos seus recursos, as empresas podem fazer mais com menos, ou seja, continuarem atendendo bem o mercado, mas com menos gastos.

Para isso, os empresários precisam investir mais tempo no planejamento e controle dos seus negócios, ao invés de perder tempo com inúmeras reclamações, na busca por culpados e, principalmente, apagando os constantes e inacabáveis “incêndios” do dia a dia, que nunca vão deixar de existir em operações logísticas (apesar de poderem ser minimizados).

Será que muitos sabem quem são:

Os funcionários mais produtivos?

Os clientes mais rentáveis?

Qual a capacidade real de atendimento de sua empresa?

Qual nível de ociosidade da sua frota e em qual momento do dia, do mês?

Quais as novas tecnologias e formas de resolver seus problemas diários com maior eficiência?

Estratégias para enfrentar as sazonalidades do mercado e seus impactos?

Planejar o negócio consiste em se antecipar perante o futuro. Prever situações, desenvolver planos e estratégias para diferentes cenários, buscar formas de entregar melhores resultados e organizar sua execução.

Nas empresas de motoboy, isto significa planejamento de frotas, de rotas, de equipe, de receitas, de custos, de manutenção, de ações comerciais.

Para que um bom planejamento seja feito, o principal input (necessidade) é a disponibilidade de informações precisas, atualizadas e confiáveis. Não tem como se planejar bem, se não existem dados para se levar em conta na análise. Sem isso, o planejamento se torna uma simplificada visão do planejador, com base em suas experiências, crenças, princípios e opiniões sobre o mercado.

Pode até ser que ele acerte em muitos momentos, mas essa intuição pode lhe trair, principalmente em ambientes voláteis, de crise, onde tudo pode mudar muito rápido, como vemos nos dias de hoje. Em poucos meses, novos modelos de negócio surgem e mudam todo contexto do mercado. Não foi isso que aconteceu com o Google, Whatsapp, Uber?

Quem se planeja para enfrentar as mudanças, sai na frente e tem mais chances de garantir sua sobrevivência. Poucas dicas de gestão são mais importantes que esta, porém de pouco adianta o planejamento se a gestão não estiver nas mãos dos administradores.  Vamos então falar disto.

Controle na gestão

O controle na gestão surge depois da etapa do planejamento, onde o empresário precisa acompanhar a execução da estratégia planejada. Nesse momento, precisa garantir que o plano está sendo colocado em prática a conforme, precisa entender se houve alguma mudança no ambiente ou no mercado que justifiquem mudanças na estratégia.

Controlar a gestão é acompanhar o dia a dia da empresa para que siga o planejamento.

No caso das empresas de motoboy, seria monitorar as produtividades das equipes, gastos com a frota, faturamento e pedidos de clientes novos e atuais, fluxo de caixa da empresa, efetividade na cobrança, inadimplência, o nível de satisfação dos clientes, o ambiente de trabalho e contentamento dos colaboradores.

Para ambos os casos, no planejamento e no controle gerencial, a disponibilidade de boas informações são essenciais. Sem dados, não tem como fazer uma boa gestão, que tende a se basear no achismo e em suposições, muitas vezes infundadas. Números relativos ao dia a dia da empresa permitem que o empresário enxergue fatos, tendências, situações que não estariam tão claras, caso não dispusesse de tais informações.

Com isso, ele pode se diferenciar perante os clientes e a concorrência, criando planos e estratégias mais realistas e embasadas, que possam efetivamente reduzir seus custos e/ou melhorar seus níveis de serviço. Quanto maior o tamanho do negócio ou a sua complexidade operacional, mais crítico se torna a gestão das informações e as oportunidades de ganhos advindas dessas análises.

Informações que agregam valor

Com a evolução da tecnologia, sistemas de gestão operacional e de informações gerenciais estão mais acessíveis e mais completos, permitindo que as empresas tenham, de forma simples, ágil e barata, registros eletrônicos de quase tudo que acontece no seu dia a dia, gerando dados e relatórios para uma melhor gestão do negócio. Através de poucos cliques, os empresários podem acessar e analisar informações valiosas sobre suas organizações.

Antigamente, quando softwares eram limitados e caros, as empresas que não tinham recursos suficientes para investir em tecnologia ou ficavam sem informações e, logo, com uma gestão mais limitada ou tinham que investir em pessoas (gerando mais custos), geralmente, com menor capacitação e salários mais baixos, para fazer, manualmente, os registros e controles mais importantes.

Em ambos os casos, ficavam em desvantagem competitiva no mercado, perdendo clientes.

Atualmente, na era da tecnologia, onde o custo/investimento dos softwares caiu muito, a grande maioria das empresas já tem acesso a sistemas gerenciais, viabilizando uma melhor gestão dos seus negócios. Já imaginou poder controlar eletronicamente, de forma simples e rápida, quantos pedidos cada cliente fez no dia, quanto custou cada um, qual o motoboy que mais rodou, quais as regiões mais atendidas?

E se também for possível realizar todos os controles administrativos e financeiros, como criação de demonstrativos de faturamento detalhados e com filtros, geração e emissão de Notas fiscais e boletos de cobrança, acompanhamento dos níveis de inadimplência, dentre outros, com poucos cliques? Coisas do tipo facilitam muito o dia a dia do empresário e liberam mais tempo para focar no efetivo planejamento e controle do negócio, encantando os clientes e “atropelando” a concorrência.

Quer saber como o sistema motofrete da Motoboy.com pode te ajudar a colocar tudo isso em prática? Visite nosso site ou solicite uma visita, teremos o maior prazer em explicar as vantagens que o nosso sistema de gestão operacional pode trazer para o seu negócio. 

Clique abaixo em “Saiba mais” e cadastre sua empresa de motoboy para mais dicas de gestão e mais informações sobre o sistema motofrete da Motoboy.com.

dicas de gestão

Gustavo Barbosa

COO na Motoboy.com

Graduado em Adm. pela UFBA, MBA em Logística Empresarial pela FGV – SP, especialização em Marketing pela UNE – Austrália e Gestão pela UC – Espanha

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *